SPFW N43 | CABELOS

CABELOS COM TEXTURA NATURAL, PENTEADOS BAIXOS E RAIZ COLADA SE DESTACARAM NO ÚLTIMO DIA DE DESFILES DO SPFW N43.

Confira os destaques do último dia de desfiles do SPFW N43

O último dia de desfiles do SPFW N43 no dia 17 de março mostrou o que as grifes Ratier, A. Niemeyer, Amapô e LAB apostaram como tendência para o Outono/Inverno 2017. Cada marca apresentou seu conceito e contou uma história na passarela, fechando com chave de ouro a Semana de Moda paulista.

RATIER ABRE O ÚLTIMO DIA DE DESFILES COM UMA PRODUÇÃO DARK

O estilista Renato Ratier levou às passarelas do SPFW N43 uma coleção totalmente dark, inspirada nos vampiros da Romênia. Os looks apresentados por ele seguem uma linha que é bem a cara da marca, a aposta em produções para a noite. Todas as peças são escuras, compridas e com camadas. Os toque atuais ficam por conta das rendas, franjas, o jacquard e o veludo. Os cabelos de algumas modelos foram escondidos por lenços e outras usaram os fios grudados na raiz em um coque baixo.

A. NIEMEYER FAZ SUA ESTREIA EM BUSCA DO CONFORTO NO SPFW N43

A estreante nas semanas de moda de São Paulo já existe há 10 anos e durante todo esse tempo trabalha com três conceitos: simplicidade, conforto e sofisticação. A grife tem preocupação no material que compõe suas roupas, que são basicamente feitas por elementos naturais como seda, algodão, linho e lã de ovelha. As modelagens são amplas para a maioria das peças, como as calças, vestidos, saias e blusas. A beleza também se manteve natural, com os cabelos soltos e presos, sempre com fios desconectados, conferindo um ar despojado.

A IRREVERÊNCIA E CRIATIVIDADE DE AMAPÔ SURPREENDEM NOVAMENTE NA SEMANA DE MODA DE SÃO PAULO

A grife de Carolina Gold e Pitty Taliante traz a irreverência e criatividade por meio de sua coleção. Elas não seguem os padrões e procuram contar uma história nas passarelas com a apresentação de suas peças. Durante o SPFW N43 elas homenagearam o circo, trazendo o conceito “da vida do brasileiro na corda bamba, matando um leão por dia”. As modelagens são amplas e tridimensionais, com formas recortadas e jeans em várias lavagens. Assim como a criatividade nas roupas, os cabelos também apareceram bem bagunçados, armados e frisados.

LAB FOGE DOS PADRÕES EM SUA COLEÇÃO PARA O SPFW N43

A marca contou com a direção criativa de João Pimenta, que buscou contar uma história da cultura da música brasileira nas passarelas. Ele quis mostrar os jovens que vieram do samba por meio da geração de suas famílias, mas que hoje toca o rap e hip hop em seus fones de ouvido. E é disso que surgiu a mistura do vintage com o street style. As roupas misturam o artesanal com o novo, o antigo com o atual com modelagens fluidas e retas, típicas do malandro do samba. A representatividade também entrou em pauta por meio dos modelos, que eram fora dos padrões impostos pela sociedade.