Futuro *Moda Personalizada*

Futuro trará moda personalizada afirma especialista internacional. Será?

“Não haverá produções em massa no futuro: cada pedaço de roupa será concebido e produzido com exclusividade”, a afirmação é do futurologista venezuelano José Luís Cordeiro, pesquisador do projeto Millenium – órgão ligado à Universidade das Nações Unidas que elabora relatórios sobre tendências do futuro. Ele será o principal palestrante do I Congresso Internacional Abit 2016, que acontecerá nos dias 1 e 2 de junho, em São Paulo.

José Luís Cordeiro

Engenheiro e professor da Singularity University, instituição de ensino localizada no escritório da Nasa no Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos, Cordeiro defende a ideia de que a nanotecnologia estará cada vez mais mais aperfeiçoada e presente no desenvolvimento das peças de vestuário. “A roupa do futuro será desenvolvida com o auxílio de ‘body scanning’ e se encaixará perfeitamente em torno do corpo. As peças também terão componentes impressos em tecnologia 3D. A moda vai  incorporar aspectos eletrônicos nas roupas e nos tecidos, que poderão ser iluminados, mudar de cor, ter fragrâncias e aromas especiais. Novos estilistas mostrarão criações que combinam diversos materiais. Algumas camisas , cintos e sapatos já podem ser impressos em 3D sob demanda dos clientes”, complementa Luis Carlos Cordeiro.

A The Mountain, marca americana de camisetas, criou uma linha de estampas de caras de animais, como tigre, elefante, cães de variadas raças, leão, porco, entre outros. A empresa investiu na qualidade da impressão, feita em 3D, para que o efeito da imagem da camiseta seja o mais realista possível.

Eric Sprunk, diretor de operações da Nike, deu motivo de otimismo para os entusiastas dessa tecnologia. “Eu visualizo um futuro onde um IP pode possuir um arquivo e permitir que a pessoa fabrique um tênis em casa ou leve para ser fabricado em uma loja? Sim, não estamos tão longe disso.” Afinal, já está sendo desenvolvida a tecnologia de produzir camisas oficiais de times em impressoras 3D.

Essas e outras questões serão abordadas pelo pesquisador durante participação especial no I Congresso Internacional Abit. “A minha expectativa em participar do evento é poder partilhar opiniões sobre as tendências atuais e futuras possibilidades para as indústrias têxteis, do vestuário e da moda. Busco saber mais sobre as tendências atuais do Brasil e compará-las aos desenvolvimentos internacionais. Em que áreas o Brasil está à frente ou atrás?”, aponta.

“O futuro é fundamental para cada um de nós, uma vez que o futuro é onde vamos viver o resto de nossas vidas. Na verdade, a expectativa de vida está aumentando continuamente, e as pessoas estão vivendo mais e mais”, afirma. Segundo ele, de acordo com as tendências atuais, pode ser possível viver indefinidamente nas próximas décadas. “Na verdade, alguns cientistas já consideram o envelhecimento como uma doença, mas uma doença curável. Graças a avanços em Ciência & Tecnologia, poderemos nos tornar imortais em duas ou três décadas. Graças a tecnologias exponenciais, o futuro parece quase mágico. A ficção científica de hoje é a ficção científica de amanhã!”, declara o futurólogo.

Anote:
I Congresso Internacional Abit
Data: 1 e 2 de junho de 2016
Local: WTC Events Center/Sheraton São Paulo
Inscrições e informações: congressoabit@abit.org.br.

Será? Há muita discussão sobre isso ainda! 

 💻 💻 💻 💻 💻

Adidas anuncia tênis sustentável fabricado em impressora 3D

A Adidas anuncia uma parceria com a Parley for the Oceans, uma organização que incentiva a remoção de lixo dos mares.

A Adidas anunciou no início de dezembro o seu mais novo lançamento: um tênis feito em uma impressora 3D. A novidade foi anunciada durante um dos painéis da COP21, Conferência do Clima da ONU.

O modo como o produto é fabricado não é a única novidade. O material utilizado para produzir o calçado tem como base plásticos e outros resíduos encontrados no oceano. A Adidas demonstrou como a indústria pode repensar o projeto e ajudar a parar a poluição dos oceanos.

A idéia surgiu em parceria com a “Parley for the Oceans“, uma ONG que atua na proteção do meio ambiente, mais especificamente na despoluição dos oceanos.

Eric Liedtke , membro do conselho executivo Adidas responsável por marcas globais explica: “a indústria não pode se dar ao luxo de esperar por instruções por mais tempo, em conjunto com a rede de negociação para os oceanos, nós começamos a tomar medidas e criação de novos materiais sustentáveis ​​e inovações para os atletas. O tênis impresso-3D com resíduos plásticos oceânicos e poliéster reciclado, representa como podemos estabelecer novos padrões da indústria, se começarmos a questionar a razão de o que nós criamos. Queremos englobar tudo, desde a indústria até a mesa e criar soluções sustentáveis ​​para grandes problemas globais.”

Segundo a marca, a ideia representa “novos padrões a serem seguidos pela indústria”, referindo-se a um produto que une sustentabilidade e tecnologia.

the shoe’s midsole is made from recycled polyester and gill nets
Adidas Parley 3D Printed Ocean Plastic Shoe

Infelizmente, o tênis ainda é apenas um protótipo e não há data prevista para seu lançamento.  Sabemos, no entanto, que esse não é o único produto no qual a Adidas pretende investir em tecnologia 3D. O projeto “Futurecraft series“, anunciado pela marca em novembro, promete lançar, alem de calçados, peças de roupa fabricadas através de impressão 3D.

Não é o MáXiMo!

Espia sò!

Fonte: DesignBoom

👟 👟 👟