Vampireblack | The Shirt That Does Not Heat Up Under The Sun

Phoebe Heess estudou design de moda na ESMOD em Munique e Berlim. Após sua formatura, ela trabalhou para a Adidas, Limi Feu Tóquio e House of Holland e tornou-se co-fundadora da etiqueta HectorHector. Atualmente, ela desenvolve produtos para Adidas, bem como para sua própria coleção.

Seu estilo é baseado na obra de Pierre Soulages, cujo monocromático preto quando elaborado reflete diferentes tons quando iluminado. Ela então desenvolve criações monocromáticas com tecnologia de ponta e impacto ambiental baixo.

Phoebe cria esses efeitos usando uma variedade de materiais, muitas vezes contraditórios, malha por exemplo é misturada ao couro especialmente tratado. E da mais recente tecnologia, (a nanotecnologia), tornou possível explorar aspectos ainda mais extremos do espectro de luz, variando de tecidos pretos reflexivos e artigos de iluminação para tons mais negros do que roupas habituais de propriedade negras, portanto inventando assim a cor preta mais escura de todas ‘sim, isso é possível’.

ESPIA SÓ!

Usando um revestimento com a nanotecnologia, o efeito é realmente surpreendente. Finalmente uma solução para todos que amam vestir a cor preta no verão. Para a circulação de ar adicional, foi utilizada uma malha não transparente na parte de trás e nas laterais e, íons de prata no tecido para impedir que as bactérias desenvolvessem os odores corporais, porque este é um tecido de desempenho, o que significa que você pode realmente fazer esportes com ele. Batizada de VampireBlack, a camiseta feita com o material custa cerca de R$ 322 no site da marca: PhoebeHeess.

vampireblack_women_compact

4

Embora eu não tenha o estilo ‘Darkwave’, AMO a cor preta e isso é notório! 🙂

Sempre Preto, Sempre Cool: )

 

Couture En Orbite | Uma ponta de tecnologia na vanguarda da moda!

Os anos 60 foi marcado pela “Era Espacial” com o homem pisando pela primeira vez na Lua, e isso criou toda uma onda futurista que inspirou  a moda, artes, arquitetura, design e o cinema da época. Na moda, estilistas como Paco Rabanne, André Courrèges e Pierre Cardin criaram roupas com design vanguardista e minimalista que segundo eles seriam apropriadas em estações espaciais e cidades na Lua, feitas de materiais alternativos e tecidos sintéticos.

Entre 2014 e 2016, cinco astronautas da Agência Espacial Europeia (ESA) vindos da França, Inglaterra, Itália, Dinamarca e Alemanha já estiveram a bordo da Estação Espacial Internacional. Para celebrar estas missões, as escolas de moda europeias dos respectivos países dos astronautas deverão criar roupas que podem ser luxuosas e extravagantes ou simples e básicas mas incorporadas com as mais recentes inovações de alta tecnologia.

Lançado pela ESA em pareceria com o Museu da Ciência de Londres, o concurso “Couture En Orbite” é uma oportunidade incomum para os estudantes de moda. Foram convidados a participar quatro escolas entre elas a ESMOD de Paris e Berlim, a Fashion Design Akademiet da Dinamarca e a Escola Politécnica de Milão.

Croquis do tema “Couture en orbite” – ESMOD

O objetivo do concurso é capacitar os estudantes a trabalharem com tecidos tecnológicos certificados pela ESA para o setor espacial em seus projetos, que tem o apoio de Bionic YarnSympatex e outras empresas. Cada escola foi premiada com um tema para sua coleção tais como tecnologia, meio ambiente, inovação, saúde e nutrição, na qual os estudantes devem considerar as aplicações práticas das roupas que os astronautas vão utilizar diariamente para suas tarefas.

No camarim de um astronauta

A competição é uma celebração da exploração do espaço como fonte de inspiração. Todas as propostas dos estudantes serão apresentadas até 12 de abril para as equipes da ESA para se escolher o melhor. Os juízes irão selecionar 15 itens de cada escola para que elas sejam feitas para um desfile de moda no Museu da Ciência de Londres, no mês de maio, durante a  noite de apresentação do “Couture en Orbite.”

Pelo visto a Era Espacial dos anos 60 vai voltar com força nas próximas tendências. Para saber o que os estudantes andam aprontando siga a página da competição no Tumblr.

Milano, 3 marzo 2016 Politecnico Bovisa Gruppo degli studenti e dei docenti del progetto Esa “Couture in orbit” con Annalisa Dominoni e Marta Novarini (Politecnico di Milano), Rosita Suenson (Human Spaceflight Communication Programme Officer from ESA). foto e © di Matteo Bergamini/Lab Immagine (progettazione, produzione e gestione di prodotti comunicativi) Dipartimento di DESIGN, Politecnico di Milano – 02-2399.7805/06 – labimmagine-design@polimi.it

Sucesso a todos! 

Fonte: StyloUrbano